Defeito: eu tenho, você também

Abra os olhos. Agora feche. Respire ofegante. Levante a mão direita e leve o dedo ao nariz. Agora a esquerda. Dos consultórios saem diagnósticos carimbados com CRMs e defeitos. Você tem um lance aí no lobo temporal direito. A sua válvula é pior do que minha. Você vê embaçado. Os outros não. Os fisiológicos são os primeiros. Não os únicos.

Preferimos os falsos defeitos, é verdade. É que eu sou sincera demais. Meu problema é essa bondade excessiva. O que me ferra é meu perfeccionismo Mas os nossos demônios sempre aparecem para visitar.

Os meus, é porque gostam do meu café.