Meu fogo

Tão quente a chama, depois incendiou
É brasa, assopra, inflama, é do coração
É pleno, não escondo e tudo mereço
Apago no silêncio que surge entre nós
Mas fogo era eu, se eu era ventania
Fogo serei, rainha, serei vendaval
Sou chuva, água, ouro eu sou gaivota
Espuma, tempo, onda, eu sou tempestade

Arquivado em:textos

Sobre o Autor

Escrito por

caótica, escritora, jornalista, roteirista, o outro blog é o defeito.com, rio de janeiro.