Menininhas requebrando encantadas (o caralho)

Tava lá eu lendo um artigo bem bacana sobre música. Mas ali, quase no final, nos quarenta e cinco do segundo tempo, veio a seguinte frase. “A animação do público atinge o auge sei lá quando com as menininhas requebrando encantadas.” E o lance ficou ecoando na minha cabeça: “menininhas requebrando encantadas”, “menininhas requebrando encantadas”, “menininhas requebrando encantadas”. Como é que é?

Seria eu uma menininha requebrando encantada?

Sim, eu estava lá. Encantada, o show  do Cidadão Instigado foi o mais épico deste ano. Requebrando? Provavelmente. Menina? Com alguma licença poética, sempre. “Menininha requebrando encantada”? Não, obrigada, meu bem. Isso é muito pouco pra gente.

Podemos ser mulheres em êxtase bailando como loucas. Ou a menina que dança dos Novos Baianos. Tem dias que a gente é pomba-gira. Em outros, fechamos os olhos e, sozinhas, viajamos no som. Somos  meninas e mulheres que gostam (e entendem) de música tanto quanto vocês, homens. Não, não somos menininhas requebrando encantadas diante de semideuses da guitarrazzzzzzzz, menininhas em fúria com nossos hormônios enquanto vocês, homens, estão ali pela  música. Estamos nesta juntos, juntos  com a Patti Smith, a Kim Deal,  a Kim Gordon,  a Ava Rocha (seu disco não para de tocar aqui em casa) e muitas, muitas outras e outros também. Sim, podemos achar os músicos lindos, yeah, podemos. A vida é amor, o resto é trilha sonora.

E se a gente dança e se encanta enquanto vocês ficam apenas observando os acordes e comentando com seu amigo “olha só essa pedaleirazzzzz”, talvez estejam sendo bem, bem, bem menininhos. Perdendo o melhor de tudo.

Sejam homens de verdade e venham requebrar encantados com a gente!
Menininha requebrando encantada é o caralho. Somos deusas.  (E, às vezes, apenas garotas)

Sobre o show (requebrante) do Cidadão Instigado, leia aqui.

Arquivado em:pop