O que sempre

mocaMas o que sempre nos pediram?
Que até quando fôssemos ao inferno, fôssemos belas.
Que usássemos os talheres apropriadamente.
Que só quebrássemos os pratos em noites de casamento.
Que mantivéssemos o tom sereno nos dias perversos.
Baby, baby, é que eu não vou mais pentear o cabelo.
A civilização acaba quando começa o amor.