Beijocas, não

“Então,  beijocas”.

Fico olhando perplexa para aquela mensagem.. Beijocas. Beijocas. É, boy.
Vou ter que sacar meu três oitão.
Porra, beijocas não. Qualquer coisa, mas beijocas não.
Beijocas é a covardia em letras miúdas no zap.

Não tem nada mais broxante do que beijocas.
Vindas da boca de um ex.  E essa  boca já fez de tudo, meu bem, e a minha também, não se esqueça.
Claro, depois deu tudo errado, como manda o figurino. Paciência, avante, simbora.  Já passou foi tempo.
Porém, criatura.
“Beijocas” é querer arrancar o erotismo da vida à força. E não conseguir.
“A felicidade é uma arma quente”.
Beijocas, não as quero, nem se estiver morta.

Arquivado em:textos

Sobre o Autor

Escrito por

caótica, escritora, jornalista, roteirista, o outro blog é o defeito.com, rio de janeiro.