Menininhas requebrando encantadas (o caralho)

Tava lá eu lendo um artigo bem bacana sobre música. Mas ali, quase no final, nos quarenta e cinco do segundo tempo, veio a seguinte frase. “A animação do público atinge o auge sei lá quando com as menininhas requebrando encantadas.” E o lance ficou ecoando na minha cabeça: “menininhas requebrando encantadas”, “menininhas requebrando encantadas”,Continuar lendo “Menininhas requebrando encantadas (o caralho)”

Invocação do amor

O livro “Invocation a l’amour. Chant philosophique” foi publicado na Inglaterra, em 1825. Os versos são em francês e o editor é “A virtuoso of the good fashion”. As imagens são cortesia da Wellcome Library, onde é possível baixar em PDF o texto completo!

Suicídio

“Ninguém se suicida por amor. Suicida-se porque o amor, não importa qual seja, nos revela na nossa nudez, na nossa miséria, no nosso estado desarmado, no nosso nada” (Cesar Pavese, citado em conto de Caio Fernando Abreu)

`Excluímos de nós partes que queremos expulsar, elas retornam`

Jorge Mario Jáuregui é um arquiteto argentino que veio para o Brasil nos anos 70 (fugindo da ditadura, como a data dá pala). Um de seus atuais projetos é o que ele chama da “rambla” do complexo de Manguinhos. O Complexo de Manguinhos, no Rio, é composto de 11 favelas – 5 de um ladoContinuar lendo “`Excluímos de nós partes que queremos expulsar, elas retornam`”