De Uncategorized

Coisas de dezembro

– O problema de ser otimista com 2014 é que você pode se decepcionar. – Se você for pessimista também. – Como assim? – Pode ser pior do que o pior que você imagina – (…)

Por sua conta e risco

Carecas correm mais riscos de morrer cedo. Pessoas com menor altura tendem a ser menos bem-sucedidas. Bebês que dormem na cama dos pais têm mais riscos de morte súbita. Estressados correm mais risco de sofrer ataque cardíaco. Quem não bebe tem mais risco de morrer. Paciente com depressão tem risco maior de sofrer um infarto. Quem costuma roncar durante a noite corre mais risco de ter ataques de AVC. Idosos sexualmente ativos têm mais risco de ter hepatite B. Mulheres mais altas correm mais risco de desenvolver câncer. Homens têm mais risco de sofrer perda de memória que mulheres. Crianças…

Para Fiona, Bill e Peter, com amor

Ela me dizia que Fiona andava muito estranha. Era ambiciosa, queria subir na vida a qualquer custo. – Ontem mesmo, fez algo que eu considero bem anti-ético, no meio do trabalho. E Bill, como sempre, não reagiu. Ele nunca reage, deixa que os outros pisem nele. Está na empresa, no mesmo cargo, há anos. Me sinto péssima, por ele. Para ela, o problema é que a família de Peter era da Nova Zelândia, Fiona sabia muito bem e o que ela mais queria era ir para o exterior. Mudar de ares. Conhecer novas culturas. – E o Bill, Bill é…

O flúor vai salvar o mundo

Gaby Amarantos e seu encontro mais que flúor com o artista americano Kenny Scharf. Precisa dizer mais nada! A gente já sabia que a moça era viciada nisso. (Reproduções Instagram) E um pouco mais de flúor

Redes

Afonso finalmente tomou coragem e foi atualizar o seu perfil. A Ruth dizia que era o Facebook do trabalho e que para ele ia ser muito bom. A Ruth era sua amiga da firma e trabalhava no RH. Afonso estava em uma nova fase da vida, em busca de desafios. Um jeito bonito de falar que ele tinha sido demitido. A Ruth sempre dava dicas ótimas. – Quando for procurar emprego, não diz que está desempregado! – E digo que estou fazendo o que? – Desenvolvendo projetos. – Projeto de que? – Ué, você não é jornalista? Diz que é…

Semana de Moda do Ataque de Pânico

Eu uso óculos escuros. Em dias de sol, de chuva, nublados, de noite. Se eu fosse uma celebridade, um rockstar ou uma editora de moda da primeira fila tudo seria mais fácil. Mas como não sou, parece que eu sou estranha mesmo. E eu sou. Só meus óculos escuros me protegem do resto do mundo. E tem dias em que é preciso. Mas os designers e artistas não param de criar trajes melhores. Está começando agora a Semana de Moda do Ataque de Pânico! Um look ótimo e prático, que já vem adaptado ao seu tênis, fácil de carregar. É…

Não precisa ser feliz. Basta parecer

Acordo me arrastando. Passo o café e me sento no posto de observação da realidade inventada. Todos parecem felizes. Por aqui, nada para fazer. Chuva. Os outros postam fotos de suas vidas ensolaradas. Todos curtem. Eu também quero que curtam a minha. Me sento na praia, passo a tarde no píer com os amigos e, na hora do pôr do sol, estou no mar. Minha vida vem de um guia do Paquistão dos anos 70. Estou de meias em casa. Pense nisso da próxima vez que você achar que é um merda se comparado aos seus amigos do Instan.gram. (“Sonhei…

Por debaixo do seu mundo

Acordei e passava das onze. O corpo quente e os pés frios. São as meias. As meias saem do seu pé durante o sono e se perdem debaixo das cobertas. Sempre igual. Eu entendo. Você deve estar pensando que eu preciso de meias melhores. Não é assim que funciona. É preciso um certo conhecimento para escolher suas meias para dormir, elas nunca podem ser novas. O argumento é que meias novas são apertadas e atrapalham a circulação do sangue no corpo. A verdade: elas têm de ser velhas o bastante para te dar o conforto da sua própria história. É…

Defeito: eu tenho, você também

Abra os olhos. Agora feche. Respire ofegante. Levante a mão direita e leve o dedo ao nariz. Agora a esquerda. Dos consultórios saem diagnósticos carimbados com CRMs e defeitos. Você tem um lance aí no lobo temporal direito. A sua válvula é pior do que minha. Você vê embaçado. Os outros não. Os fisiológicos são os primeiros. Não os únicos. Preferimos os falsos defeitos, é verdade. É que eu sou sincera demais. Meu problema é essa bondade excessiva. O que me ferra é meu perfeccionismo Mas os nossos demônios sempre aparecem para visitar. Os meus, é porque gostam do meu…